Manter a linha - detox

Manter a linha - detox

Algumas gordurinhas estão a aparecer ?

Em causa está uma alimentação na qual a quantidade supera a qualidade, pouca atividade física, um sistema imunitário posto à prova frequentemente, talvez também o peso do stress que se acumula ao nível da sua barriga *.

Por fim temos um organismo sobrecarregado em todos os aspetos, acrescido de um cansaço resistente.

* Stress and Body Shape : « Stress-Induced Cortisol Secretion is Consistently Greater among Women with Central Body Fat », E. Epel et al., in « Psychosomatic Medicine », 2000.

Engordamos porquê?

1. Engordar, é acumular reservas em excesso… as gorduras!

Estas são fabricadas com o excesso de lípidos e de açúcares na alimentação: é a lipogénese, dependente da regulação de uma hormona pancreática, a insulina.

A utilização das gorduras -ou lipólise - faz-se à noite ou entre duas refeições com intervalo de distância, com influência da adrenalina. Quando tudo funciona bem, a lipólise e lipogénese estão em equilíbrio.

Tecido adiposo

2. O controlo de peso não acontece sem uma reforma alimentar

Existe uma dupla particularmente responsável pela tendência à retenção e acumulação: os açúcares refinados ou açúcares com alto índice glicémico (cf. tabela) e as gorduras saturadas (manteiga, margarina, queijos, charcutarias, pratos industriais…). Os açúcares simples ou rápidos (açúcares refinados, doces, pastelarias, refrigerantes…) estão na origem de uma secreção brutal de insulina, 3º interveniente essencial.

Alimentos

Index glicémico
Corn flakes 85
Pão branco 85
Cereais açurarados 70
Batata frita (pacote) 80
Doces com chocolate 70
Pão integral 50
Banana cozida 65
Arroz basmati 50
Maçã 38
Batata cozida 65
Lentilhas 22
Cenoras cruas/cozidas 16/47
Nozes 15
Feijão verde 30
Legumes verdes, cogumelos, tomates... 10

Esta assegura a regulação do açúcar sanguíneo, baixando-o ao nível da célula gorda, favorece a entrada do açúcar e a sua transformação em gorduras.

Há um efeito « yo-yo » porque os açúcares rápidos provocam uma secreção exagerada de insulina com níveis de açúcar que caiem a pique: é a grande fadiga com fome voraz de  açúcar… um cíclo infernal que a longo prazo conduz ao aumento de peso.

Ganho de peso
Ganho de peso

Alimentation et gain de poids

Conselho nº 1:

Favorecer os açúcares lentos ou com um indíce glicémico fraco, ter um consumo moderado de gorduras saturadas, não comer fora das refeições.

Utilise « o efeito fibras », solúveis de preferência, que dilatam ao contacto com a água e :

  • favorecem a saciedade
  • abrandam a passagem dos açúcares e das gorduras
  • captam as substâncias tóxicas
  • favorecem o transito intestinal

Travar a ação da insulina com o crómio, muito importante na utilização da glicose.

3. O peso do stress e a falta de sono

Esgotamento, fadiga crónica, choques psicológicos, desregulam a secreção de insulina. Os estudos mostram que o stress favorece a distribuição das gorduras na barriga1.

Trabalhos experimentais demonstraram alterações no comportamento alimentar envolvendo mecanismos hormonais aquando a privação crónica de sono. De noite, as células adiposas secretam uma hormona, a leptina, que elimina a sensação de fome, enquanto que de dia, o estomago secreta uma outra, a grelina, que estimula o apetite.

A redução do tempo de sono tem por consequência a diminuição da duração de secreção da leptina e o aumento da grelina. O apetite aumenta com uma apetência particular para os alimentos gordos e doces… e por isso engordamos2-3.

Um círculo vicioso instala-se: aumenta o cansaço e a sonolência, reduzimos a atividade desportiva e favorecemos o petiscar.

Estudos recentes relacionaram o tempo de sono curto (menos de 6 horas) e um aumento do IMC (indice de massa corporal)4.


1.Stress and Body Shape : « Stress-Induced Cortisol Secretion is Consistently Greater among Women with Central Body Fat », E. Epel et al., in « Psychosomatic Medicine », 2000.
2.Kim TW1, Jeong JH1, Hong SC1. The impact of sleep and circadian disturbance on hormones and metabolism. Int J Endocrinol. 2015 ;2015 :591729. 
3.Fabio García-García et al. Ghrelin and its interactions with growth hormone, leptin and orexins: Implications for the sleep–wake cycle and metabolism. Sleep Med Rev. 2014 Feb ;18(1) :89-97.
4. H K Al Khatib et al. The effects of partial sleep deprivation on energy balance : a systematic review and meta-analysis. European Journal of Clinical Nutrition November 2016.

Conselho n°2:

A fim de limitar os efeitos do stress, praticar exercicio físico, identificar e reduzir as causas, aprender a viver com mais tranquilidade. Ajudar com nutrientes para a serenidade (magnesio, vitaminas B e C, tryptophane, ácidos gordos oméga 3).

Cuidar do seu sono, tomando consciência das suas próprias necessidades e colocando em prática uma higiene de vida adequada.

4. Disfuncionamentos organicos

Não esquecer que na origem do sobrepeso, há um disfuncionamento orgânico, muitas vezes por uma sobrecarga do fígado, rins e intestinos em particular,  « portas de saida » para os  principais dejectos do nosso organismo.

Não esquecer que todo o emagrecimento vai eliminar gorduras , toxinas e tóxicos acumulados nos adipócitos.

A «drenagem-detox» está pois inseparável do processo de gestão de peso. Deve ser feito sem efeitos negativos para o equilibrio mineral.

Conselho n°3:

Previligiar uma drenagem suave,  particularmente do fígado,  com plantas especificas. 

Recarregar o  organismo em oligoelementos indispensáveis aos diversos metabolismos.