Para se tornar um consumidor informado!

1. O que é um suplemento alimentar?

Os suplementos alimentares são «alimentos com objetivo de completar uma dieta alimentar normal e que constituem uma fonte concentrada de nutrientes ou de outras substâncias com efeitos nutricionais ou fisiológicos"*. São destinados a serem tomados por via oral.


São regidos por um regulamento europeu para a sua fabricação e comercialização.

A sua rotulagem é estritamente regulada para informar melhor o consumidor e "seguir" o produto, garantia de segurança e de transparência.

Todos os ingredientes utilizados (vitaminas, minerais, plantas, aditivos, aromas...) devem estar autorizados pelo Ministério.

As suas concentrações são limitadas pelo regulamento.

*http://social-sante.gouv.fr/sante-et-environnement/denrees-alimentaires/article/complements-alimentaires

2. Qual a diferença com os medicamentos?

Mesmo se apresentados sob forma de cápsulas, comprimidos, preparações líquidas ou em pó, não são medicamentos porque não têm ação terapêutica. São vendidos sem prescrição médica. Podem ser recomendados por um profissional de saúde.

3. Têm riscos?

Seguindo as indicações de utilização, os suplementos alimentares não têm riscos (doses supervisionadas pelas autoridades de saúde). No caso de alergia, procurar na lista dos ingredientes os eventuais alergénios mencionados na etiqueta do alimento.
Cuidado caso haja toma de vários ao mesmo tempo: pode haver efeitos de sobredosagem com alguns nutrientes. Por isso, aconselha-se a opinião de um profissional de saúde ou mesmo a consulta de um médico, que o poderão aconselhar. Do mesmo modo, se está a seguir um tratamento médico, é importante consultar o médico ou um farmacêutico para evitar qualquer interação.

4. Onde encontrá-lo?

Farmácia Supermercado
loja de alimentos naturais Internet
54 % das compras para adultos.

78 % das compras para as crianças.
14 % das compras. 9 % das compras. A venda por internet não está legislada por um decreto (como para os medicamentos), por isso as autoridades de saúde pedem vigilância em relação a este modo de distribuição.

**D'après l'étude Nutrinet-Santé
*http://social-sante.gouv.fr/sante-et-environnement/denrees-alimentaires/article/complements-alimentaires