Gravidez

Gravidez

Não coma por dois mas alimente-se duas vezes melhor!

A gravidez é um momento especial na vida de uma mulher durante o qual a alimentação é um pilar na sua saúde e na saúde da sua criança.

Alguns nutrientes são mais importantes do que outros: ácidos gordos essenciais (subretudo DHA), as vitaminas B como a B9 ou ácido fólico.

Cuide do equilíbrio ácido-base

Toda a grávida é informada sobre a necessidade de excluir por um tempo ou durante toda a sua gravidez alguns alimentos como os queijos de leite cru, as charcutarias, a soja e os produtos à base de soja. Ela sabe que as suas necessidades em vitaminas, minerais e oligoelementos são mais importantes durante a gravidez e lactação. No entanto, existe pouca informação sobre a necessidade de conservar o equilíbrio ácido-base.

De facto, durante a gravidez, o bebé elimina os seus ácidos metabólicos através do líquido amniótico com um pH base. Para manter este pH, a mãe vai retirar das suas reservas minerais. Ora, observa-se que muitas vezes estas reservas tampão estão limitadas  logo no início da gravidez. Deve-se então reduzir o consumo de alimentos ácidos e/ou acidficantes.

Tabela de indices glicêmicos

Durante a gravidez e a lactação

A qualidade da alimentação influência os aportes nutricionais ás células da mãe e do bebé.
Sem grande surpresa, são os alimentos frescos, coloridos, locais e de estação e provenientes da agricultura biológica com melhor densidade nutricional em minerais, vitaminas e antioxidantes. Misture as cores: um legume verde escuro (alface, brócolo, espinafre, feijão verde) com um legume laranja (cenoura, abóbora) por dia. Em contrapartida, reduza o consumo de sumos de fruta com teor elevado em açúcares.


O consumo diário de legumes verdes e de frutas fornece as vitaminas e minerais indispensáveis, como o cobre que contribui para o transporte do ferro no organismo. Completar se necessário com o SUPRALFA. Complexo mineral rico em ferro. 5 ml por dia em ½ copo de água, fora das refeições. 5 ml fornece 71% dos VRN ou Valores de Referência do Nutriente em Ferro.

O aporte em ácidos gordos essenciais na sua forma biológica ativa é interessante; os ácidos gordos da série 3, o DHA, contribuiem para o desenvolvimento do cérebro e dos olhos.

O efeito benéfico é obtido pelo consumo diário de 200 mg de DHA, além do consumo diário de ácidos gordos ómega-3 recomendados para os adultos, ou seja 250 mg de DHA.
Recomenda-se o consumo de peixes gordos (2 vezes por semana) e alternar os molhos com o óleo de colza e azeite de 1ª pressão a frio.
No entanto, reduzir o consumo de grandes peixes como o atum ou  espadarte que contêm metais pesados. Dar preferência : cavala, sardinhas, anchovas, carapaus... atum...

Durante a amamentação, recomenda-se o consumo de ácidos gordos essenciais EPA/DHA (ERGY 3). Recomenda-se também  ajudar a mãe (vitalidade, cabelo,etc) com um complexo de minerais e de vitaminas.