Os adolescentes: uma dívida de sono prejudicial

Estudos recentes demonstram que cerca de 30% dos 15-19 anos têm uma dívida de sono, e aos 15 anos, 25% dormem menos de 7 horas por noite. Deveriam dormir em média 9h30! Este défice de descanso nocturno, descanso com funções importantes para o bem-estar do equilíbrio físico e psíquico são demonstrados em vários estudos, muitas vezes relacionados com a utilização crónica das novas tecnologias… com inúmeras consequências na vida diária e na saúde. É necessário adoptar compromissos e uma « educação » sobre o sono …

* HBSC 2010 (Health Behaviour in School-aged Children) et Baromètre santé Inpes 2010

O sono do adolescente: adaptado às mudanças hormonais

Jean-Pierre Giordanella, médico autor de um relatório sobre o sono para o ministério da saúde, recomenda desde 2006 uma « duração mínima de sono entre as 8 e as 9 horas na adolescência, sendo a hora limite para deitar até às 22h00 ». Recomendações que estão longe de ser cumpridas! Observa-se de facto que os adolescentes deitam-se muito tarde e levantam-se muito tarde em especial durante o fim de semana, em que não há compromissos: fala-se de desfasamento de fase, um atraso de fase. Este desfasamento têm no início causas fisiológicas: os ciclos circadianos (despertar/sono) do adolescente são perturbados por causas hormonais que surgem na puberdade; por isso a diminuição da temperatura corporal, que favorece o sono, acontece mais tarde e a secreção de melatonina realiza-se mais tarde no final do dia, a do cortisol acontece mais tarde durante a manhã. Este descontrolo hormonal sempre existiu, mas acabou o tempo em que um bom livro ajudava a encontrar o sono…

Nota: Os adolescentes tentam recuperar o atraso de sono durante o fim de semana, mas a dívida nem sempre é colmatada.

As manhãs de domingo na cama impede-os de adormecer a uma hora « normal » à noite e desregula o ritmo do sono. Por isso, os adolescentes deveriam-se levantar no máximo às 10h00 no Domingo para evitar este desfazamento na Segunda-feira!

Sono e ecrãs: uma competição prejudicial para os adolescentes

dossier sono ado

O adolescente gosta de ficar até mais tarde, é uma maneira de se individualizar, de se opor. As novas tecnologias oferecem-lhe hoje em dia um grande leque de atividades nocturnas: filmes, envio de SMS, jogos em linha, chats… Muitas vezes sem os pais saberem. Estas práticas ocupam muito tempo (o tempo passa…) e atrasam a hora de deitar. Mas são sobretudo excitantes. De facto, estas fontes luminosas atrasam a secreção de melatonina (que necessita de pouca luminosidade e até escuridão) e as luzes azuladas dos ecrãs inibem-na. O despertar é estimulado, o tempo de sono reduzido… o acordar difícil.

Uma dívida do sono prejudicial para a saúde de hoje e de amanhã

Esta dívida de sono do adolescente vai ter consequências:

  • Imediatas:

    Durante o dia, provoca sonolência, com cansaço e distúrbios do humor com riscos de acidentes da circulação. Os desempenhos cognitivos ficam afetados: a atenção, aprendizagem, a memorização. À noite, a produção da hormona de crescimento fica perturbada, os detritos tóxicos mal eliminados, a glicémia e o apetite, devido aos jogos hormonais relacionados com os ciclos circadianos ficam mal regulados.

  • Futuras:
    O perigo de obesidade, de diabetes de tipo 2, cardiovascular é maior no adolescente que dorme menos de sete horas por dia. O risco de depressão também é maior no adolescente que se deita frequentemente após a meia-noite.

Outras consequências importantes: Todos os especialistas concordam em dizer que « é durante a infância e a adolescência que se criam os bons hábitos, como a higiene do sono ». Os maus hábitos da adolescência, caso continuem, terão consequências no adulto de amanhã…

O que fazer?

Enquanto pais, aprender e conhecer o sono e a sua importância, « mostrar o exemplo ». Ou seja, pais com sonos demasiado curtos ou irregulares não podem exigir da sua criança horas de deitar regulares e uma duração de sono suficiente… é a conclusão de um estudo recente que aconselha aos pais « educarem-se » também ao sono.

blog.santelog.com: blog.santelog.com/sommeil-de-lenfant-mode-de-vie-des-parents

Explicar as funções do sono (que para o adolescente, é muitas vezes uma perda de tempo!), sobre a cognição, o peso, o crescimento, humor e muito mais…
Lembrar as regras de um sono de qualidade, a importância do jantar, do silêncio, do escuro, da atividade física durante o dia….
Ser diplomata mas também ter a confiança redigindo um contrato para uma « desconexão » a uma hora razoável combinada..